Página do PCP Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP

Página do PCP Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP

Página do PCP Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP

newsletter.jpg

Página do PCP Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP

A água é património de todos e de todos deve continuar

 

No dia em que se assinala o Dia Mundial da Água (22 de Março), a Direcção Regional do Alentejo do Partido Comunista Português, expressa a sua profunda convicção de que a água, elemento essencial à vida humana, deve continuar a ser gerida por entidades públicas, com respeito pela autonomia das autarquias locais e garantindo a acessibilidade económica e física dos utilizadores.

 

Como ficou evidente no debate que promovemos sobre a seca, as causas da seca são de origem variada e as suas consequências não se podem dissociar dos efeitos das políticas de direita que têm dominado o país e o Alentejo. Não se trata apenas de uma fatalidade decorrente dos caprichos da natureza. O seu maior ou menor impacto na vida das pessoas depende das opções que foram tomadas. A realidade actual evidencia a enorme fragilidade para se ultrapassar a situação. Tal fragilidade resulta das opções da política de direita protagonizada por PS, PSD e CDS, de não concretizar investimentos previstos ao longo dos anos. Fragilidade que se acentua com o aumento dos períodos de seca e pela opção por uma agricultura, caracterizada pela intensificação do uso da água e da terra, numa lógica de acumulação de capital de que em vastas áreas da região a vinha e o olival são a principal expressão e cujo efeito a médio longo prazo pode ser nefasto, no plano económico, social, ambiental e paisagístico.

 

Acentuam-se, acrescentam-se e intensificam-se os elementos associados à ofensiva contra a Gestão Pública da Água, desencadeada mais formalmente a partir de 1993, com intervenções de turno do PS, PSD e CDS, e que visa sem rodeios, por mais desmentidos e jogos de palavras sobre “privatizações” ou ”concessões”, pretende-se entregar às grandes multinacionais do sector um apetecível filão de negócio (actualmente superior a 2 mil milhões de euros). Esta ofensiva passa agora pelo acentuar do recurso à contratação de serviços através do expediente do denominado “outsourcing” e pela pressão no sentido de se desenvolverem processos de agregação de sistemas em baixa, utilizando como instrumento uma política de discriminação no acesso aos financiamentos comunitários.

 

A DRA do PCP condena esta postura e afirma o seu empenho em continuar a intervir e a luta pela defesa da gestão pública da água, como garantia para que as populações tenham pleno acesso e em boas condições a um bem que é fundamental para a existência humana. Mais do que palavras de circunstância em torno de um tema que assume uma importância crescente, o que se impõe é uma viragem na política que tem vindo a ser seguida relativamente à água e ao seu uso, que passa por medidas de carácter estrutural e medidas imediatas que o PCP tem defendido e continuará a defender.

 

Nestas como em outras matérias os trabalhadores e o povo do Alentejo sabem que podem continuar a contar com a iniciativa e a intervenção política do Partido Comunista Português em defesa da água para todos.

 

Alentejo, 21 de Março de 2018

A Direcção Regional do Alentejo do PCP

Bookmark and Share
Decrease font size Default font size Increase font size

Página do PCP Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP

Página do PCP Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP

Página do PCP Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP

links_uteis.jpg

pcp.jpg
 
avante.jpg
 
militante.jpg
 
edicoes_avante_.jpg
 
jcp1.jpg
logoaljustrel.gif

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Página do PCP

Jornal «Avante!» Revista «O Militante» Rádio Comunic Edições «Avante!» Página da JCP